art

 

É da inquietude com a interpretação semântica junto a relativização do sentimento que nascem os traços, cores, texturas e ornamentos característicos das obras de Sanches. Em meio a esse estudo, a desconstrução - física e emocional - das palavras se da como única solução.

 

O artista busca uma releitura tipográfica em suas telas, onde a sensação é desprovida de arquétipos e expressões gramaticais, linhas que compõe as sílabas são distorcidas e conduzidas em meio a todos os outros elementos contando a história poética de sua realidade.

Nem sempre satisfeito com o resultado desta intrínseca pesquisa, Sanches carrega sua dinâmica intuitiva enxergando no questionamento externo a calmaria, externalizando seus valores expressos como estruturas sensibilizadas de seu “eu”, e enfim encontrar uma resposta ao nó emocional nascido no profundo - se é que é possível.

about

 

Foi no bairro Demarchi, em São Bernardo do Campo, onde Sanches cresceu. Seu primeiro desenho em tela é de 1998, aos 14 anos o artista se apaixona pela pichação e consequentemente pela tipografia. Dos 17 aos 21, dividiu seu tempo entre letras tipográficas, faculdade de arquitetura e trabalho para de 2014 em diante se dedicar 100% a sua pesquisa artística.

 

De lá pra cá, sanches tem apresentado seu trabalho em exposições por São Paulo e Miami, produzindo murais em diversos países como Estados Unidos, Holanda e Irlanda, colaborado com marcas como BMW, Nike, Google e Johnnie Walker, até sua recente exposição solo em 2020: "Composições".

pesquisa

O ano era 2014 e naquela época criava pura e simplesmente porque gostava e nenhum galerista ou artista mais velho ia tirar isso de mim. Em 2015 percebi que minha pesquisa estava direcionada a representar o mundo através de sensações e sentimentos internos provindos de um eu observador. Quando 2016 chegou, entendi que essa busca não era sobre uma representação fiel da realidade, e sim sobre o que se sente, a visão subjetiva e emocional, a essência, a pureza. 2017 foi um ano onde entendi que esse era um caminho natural a abstração, que a desconstrução total das palavras ali executadas se dava como única opção para a reflexão da forma indireta, aprofundando a busca pelo entendimento em níveis que já não se deixassem levar por arquétipos, pré-conceitos e objetividades racionais criadas pelas palavras escritas.

 

Em 2018, quando os símbolos tipográficos provindos dessa desconstrução já caracterizam essa livre reflexão, entendi que era estreitamente necessário convidar o espectador a utilizar sua potência associativa para montar a sua própria interpretação sobre meus trabalhos, com o intuito de abrir o mundo de possibilidades reflexivas a eles. Para cada um, um sentido único determinado pela bagagem subjetiva que acompanha o indivíduo. Já em 2019, em um momento onde minha pesquisa artística era claramente caracterizada por essa completa desconstrução tipográfica onde tais texturas já faziam com que o espectador identificasse quem produzira a obra sem sequer precisar procurar por uma assinatura num canto, percebi que essa identidade já não fazia mais jus a minha pesquisa sozinha. Foi então que a tal pesquisa se direcionou a integrar fortes variações de tema, intensidade e tonalidade, sem necessidade de seguir uma estrutura pré definida. A missão era fazer com que suas formas fossem mais livres que as próprias variações, uma vez que já não havia mais a necessidade de respeitar os temas.

2020 chega e quanto mais caminho na busca pela masterização de minha pesquisa, mais entendo que só encontrarei as verdades absolutas dessa estrada olhando para dentro, para tudo aquilo que vivi e vivo. Não atoa, hoje essa busca se dá através da junção de 7 anos de pesquisa arquitetônica provinda de uma formação em arquitetura e urbanismo até então encubada, junto a toda essa evolução através da tipografia apresentada a cima. O resultado se deu por diversos caminhos: materialidade, tridimensionalidade, usabilidade, estética e a cidade. E se usássemos conceitos arquitetônicos para criar obras de arte? Há muita pesquisa pela frente.

 

press

cv

2020

2019

2018

2017

2016

  • "Group Exhibition" - Oscar 43 Gallery, São Paulo - BRA

articles

 

sanches studio© 2020 . Todos os direitos reservados.

Consulte catálogo: contact@sanchesArt.com

  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon
Carrinho0
LOGO SEM FUNDO.png